26 de maio de 2018

Mensagem de Dom Paulo sobre a Greve dos Caminhoneiros


Amados irmãos e irmãs, paz e bem da parte de nosso Senhor Jesus Cristo!

Somos filhos e filhas de um país chamado BRASIL, que traz em si, entre tantos outros valores, um dos hinos mais belo, forte e expressivo do universo. “Ouviram do Ipiranga as margens plácidas, de um povo heroico o brado retumbante e o sol da Liberdade, em raios fúlgidos, brilhou no céu da Pátria nesse instante”. Um alerta foi ligado, uma luz se acendeu. Chegou a hora do povo heroico brasileiro unir suas forças.

Quando visitamos os dicionários e a história, nos deparamos com expressões: “O Brasil é o maior país da América do Sul…, o quinto maior do mundo em área territorial…, o sexto em população… A economia brasileira é a maior da América Latina e do Hemisfério Sul, a nona maior do mundo por produto interno bruto (PIB). A sétima por paridade do poder de compra (PPC). Reformas econômicas deram ao país novo reconhecimento internacional, seja em âmbito regional ou global” (Wikipédia). É triste, em muitos aspectos contemplar o inverso no cenário atual.

Não coloquemos a culpa em quem sai às ruas de verde e amarelo, placas e gritos pela justiça e pela vida. A paralisação atual é a bandeira que deve ser assumida por toda a população brasileira. A luta não é simplesmente pelo preço do combustível. Os caminhoneiros não estão atrapalhando a nossa rotina, apenas mostrando como é a nossa rotina sem eles. Por diversas vezes foi anunciado nos meios de comunicação social, que o Brasil iria parar contra a corrupção e manobras dos nossos representantes políticos. Nenhuma classe conseguiu parar o Brasil. Os caminhoneiros em nome de todos os brasileiros estão sendo o “braço forte” neste momento. Gigantes “pela própria natureza”.  Pensem nisso! “O povo é forte, quando quer ser! Uma única categoria (caminhoneiros), correndo mundo a fora com riscos, cansaço, submetidos a pedágios, ‘traçando’ uma boia fria ou requentada…, eles pararam um gigante! Eles deixaram sem saber o que fazer a mais alta autoridade do país!” (Pe. Fabio de Melo).

É o grito pela vida e pelo fim da corrupção. Disse Jesus: “Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10). Todo cidadão tem direito à vida digna, salário justo, vida em abundância, para que isso aconteça é necessário “sepultar” a corrupção e fazer florir a justiça e a vida para todos. Enquanto brasileiros, não podemos deixar que alguns, que se dizem cidadãos, por interesses partidários ou brigas pessoais pelo poder e status, roubem e matem o nosso Brasil.

Quero aqui, em nome de toda Diocese, manifestar nossa solidariedade a todos os caminhoneiros do Brasil. Externar a nossa indignação com o sistema político e econômico atual, que favorece alguns, assola e mata tantos outros, principalmente a classe trabalhadora e os mais pobres. Parabéns caminhoneiros, pelo trabalho e pela nobre missão em ajudar a despertar ou fortalecer a consciência do povo brasileiro. Unidos somos fortes. Deus abençoe a todos.

     DOM PAULO BOSI DAL’BÓ
BISPO DIOCESANO

Logo-Santuario